Extintor com água pressurizada

  • É indicado para incêndios de classe A (madeira, papel, tecido, materiais sólidos em geral).
  • A água age por resfriamento e abafamento, dependendo da maneira como é aplicada.

 

Extintor com gás carbônico

  • Indicado para incêndios de classe C (equipamento elétrico energizado), por não ser condutor de eletricidade. Pode ser usado também em incêndios de classes A e B.


Extintor com pó químico seco

  • Indicado para incêndio de classe B (líquido inflamáveis). Age por abafamento. Pode ser usado também em incêndios de classes A e C.

 

Não use água

  • Em fogo de classe C (material elétrico energizado), porque a água é boa condutora de eletricidade, podendo aumentar o incêndio.
  • Em produtos químicos, tais como pó de alumínio, magnésio, carbonato de potássio, pois com a água reagem de forma violenta.

 

Recomendações

  • Conheça os locais onde estão instalados os extintores e outros equipamentos de proteção contra fogo.
  • Nunca obstrua o acesso aos extintores.
  • Não retire lacres, etiquetas ou selos colocados no corpo dos extintores.
  • Não mexa nos extintores de incêndio e hidrantes, a menos que seja necessária a sua utilização ou revisão periódica.

 

Classe “A” – São os que se verificam em materiais fibrosos ou sólidos, que formam brasas ou deixam resíduos. São os incêndios em madeira, papel, tecidos, borracha e na maioria dos plásticos.

Classe “B” – São os que se verificam em líquidos inflamáveis (óleo, querosene, gasolina, tintas, álcool, etc.) e também em graxas e gases inflamáveis.

Classe “C” – São os que se verificam em equipamentos elétricos e instalações, enquanto a energia elétrica estiver alimentada.

Classe “D” – São os que se verificam em metais (magnésio, titânio e lítio)

Leave a Reply